Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/08/12 às 14h11 - Atualizado em 3/01/19 às 9h49

INSTITUTO FEDERAL

Campus de Samambaia será entregue em agosto

(01/08/2012)

Nesta terça-feira, 31, o secretário de Habitação, Geraldo Magela, fez uma visita às obras do Campus de Samambaia do Instituto Federal de Brasília (IFB). A primeira etapa – que inclui um prédio com 12 salas de aula, quatro laboratórios, uma biblioteca, um auditório e o centro administrativo da unidade será entregue em agosto deste ano.

Participaram, também, da visita o administrador de Samambaia, Risomar Carvalho; o deputado distrital Wasny de Roure; o Reitor do IFB, Wilson Conciani; o assessor do Instituto, Francisco Povoas e a diretora da unidade Neli Terezinha da Silva.

Atualmente o Campus Samambaia funciona de forma transitória na QN 304 Conjunto 01 Lote 02 – em frente à Diretoria Regional de Ensino da cidade. A estrutura permanente está sendo implantada no Subcentro Leste, Lote 1, Complexo Boca da Mata, também em Samambaia.

A disponibilização do terreno do Campus permanente foi possível graças a uma articulação da Sedhab- Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano; Terracap e Administração Regional da cidade. O esforço foi para garantir que o IFB esteja cada vez mais presente no Distrito Federal, garantindo educação profissional técnica de nível médio e educação profissional tecnológica de graduação e de pós-graduação, articulados a projetos de pesquisa e extensão.

A expectativa é que o Campus atenda cerca de mil alunos inicialmente nos cursos de técnico em Móveis, edificações, Controle Ambiental, reciclagem, além do Proeja – Programa Nacional da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade Jovens e Adultos.

“Estamos muito orgulhosos do que vimos aqui. É uma felicidade ver que este sonho da população está sendo realizado”, afirmou o secretário Magela. Na ocasião, Magela também afirmou que o instituto poderá beneficiar não apenas a comunidade de Samambaia, mas todo o DF, de forma mais específica os moradores das áreas mais próximas como Recanto das Emas, Taguatinga Sul e Ceilândia.

A atuação da Sedhab foi destacada como essencial pelo assessor da reitoria, Francisco Povoas. “Temos avançado na implantação do IFB no DF graças ao desempenho da Sedhab. Exemplo disso foi a disponibilização dos terrenos para a implantação do instituto, por exemplo, na Estrutural, São Sebastião e Ceilândia”.

Obras

A construção do Campus de Samambaia foi dividida em duas etapas. A área total da obra é de 22 milm².

A primeira etapa está implantada em uma área de 4.200 m ² e abrigará 12 salas de aula, quatro laboratórios, uma biblioteca e o centro administrativo da unidade.

Até agora, foram investidos R$ 8 milhões de um total de R$ 42 milhões previstos para obras, equipamentos, maquinário e laboratórios. Os recursos são provenientes do Governo Federal para o projeto de expansão da rede de Educação Profissional e Tecnológica.

A segunda etapa está orçada em R$10 milhões e compreende um bloco com mais 16 salas de aula, além de um ginásio e um auditório com capacidade para 240 pessoas. A previsão de entrega é setembro de 2013.

Com sede na quadra 610 da Asa Norte, o IFB conta com mais nove Camping, nas cidades de Gama, Planaltina, Riacho Fundo, Samambaia, São Sebastião, Taguatinga, Taguatinga Centro, Estrutural e Ceilândia.

Campus em Brazlândia

Nesta quinta-feira, 2, às 19h, o Instituto Federal de Brasília promove audiência pública na administração de Brazlândia. O objetivo é ouvir a comunidade sobre a demanda dos cursos que ela julga de maior interesse para os moradores.

IFB

O Instituto Federal de Brasília (IFB) foi criado em dezembro de 2008, por meio da lei nº 11.892, passando a compor a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica existente em todo o Brasil.

O IFB é uma instituição pública que oferece educação profissional gratuita na forma de cursos e programas de formação inicial e continuada de trabalhadores, educação profissional técnica de nível médio e educação profissional tecnológica de graduação e pós-graduação, articulados a projetos de pesquisa e extensão.

O curso a ser implantado nas cidades é escolhido conforme a vocação econômica das regiões administrativas.

Assessoria de comunicação Sedhab