Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/12/17 às 8h56 - Atualizado em 19/12/17 às 9h00

Setor de Embaixadas Norte terá Praça e Parque Urbano Internacional da Paz

COMPARTILHAR

Governador Rodrigo Rollemberg assinou decreto na tarde desta segunda-feira (18). Texto aprova o projeto urbanístico de parcelamento para a criação da segunda etapa do setor

 

O Setor de Embaixadas Norte será sede da Praça e do Parque Urbano Internacional da Paz. A instalação dos espaços está prevista em decreto — assinado nesta segunda-feira (18) pelo governador Rodrigo Rollemberg — que aprova o projeto urbanístico de parcelamento para a segunda etapa do setor.

 

Em solenidade na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em Brasília, o governador destacou a iniciativa: “Tenho convicção de que é uma conquista muito importante para Brasília, uma cidade com vocação cosmopolita. Vamos ampliar a integração dos povos de todo mundo e suas culturas, com o objetivo da construção da paz”.

 

A ideia é que a pedra fundamental da praça e do parque seja instalada em março de 2018, durante o 8º Fórum Mundial da Água, que reunirá representantes e chefes de Estado de diferentes países.

Também assinaram o decreto, simbolicamente, o coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic, e a colaboradora do governo local Márcia Rollemberg — a quem foram atribuídos os esforços para tirar a proposta do papel.

 

Vamos ampliar a integração dos povos de todo mundo e suas culturas, com o objetivo da construção da paz

 

Segundo o secretário de Gestão do Território, Thiago de Andrade, o parcelamento para a segunda etapa do Setor de Embaixadas Norte — com área total de 593.395,96 m² — criará novas unidades imobiliárias. “Eles deverão seguir os parâmetros urbanísticos já existentes na região.

Os terrenos criados pelo parcelamento serão doados oficialmente à União pela Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap). Cabe ao governo federal, via Secretaria do Patrimônio da União, dar destinação aos lotes.

 

Parque Internacional da Paz será rodeado por ciclovia 

 

O projeto propõe 21 novos lotes, 18 deles de uso institucional/prestação de serviços — que serão destinados a embaixadas e outros órgãos — e três com uso comercial de bens e serviços/prestação de serviços/institucional.

 

A proposta, que trata da acessibilidade, pontua a necessidade de plataformas elevadas nas entradas e saídas de veículos e nos bolsões de estacionamento, a fim de criar um nível contínuo das calçadas para facilitar a circulação de pedestres.

 

De acordo com o projeto, o parque será rodeado por uma ciclovia. Na área interna, haverá uma bacia de contenção para águas pluviais e um espaço dedicado a esculturas. “Queremos que se converta em museu, com obras de artistas de diversas regiões do planeta”, adiantou Fabiancic. O objetivo é que o local seja criado com a cooperação das embaixadas.

 

Fonte: Agência Brasília